Conselho Científico - Triénio 2023-2025


[André Araújo] Licenciado em Terapia da Fala, Mestre em Ciências da Fala e da Audição e Doutor em Filosofia da Música com uma dissertação intitulada: Práticas Vocais Performativas de Cantadeiras do Alto Minho. Professor adjunto da Escola Superior de Saúde do Porto. Foi investigador do Instituto de Etnomusicologia Música e Dança de Aveiro.

[André Camponês] Mestre em Antropologia, especialidade em Culturas em Cena e Turismo com a tese "A Festa de Santo Estêvão em Ousilhão: Agentes e dinâmicas culturais nas Festas de Inverno do Nordeste Transmontano (2014). Investigador colaborador no Centro de Investigação Techn&Art do Instituto Politécnico de Tomar. Desenvolve investigação nas áreas do Património Cultural designadamente nos domínios da Etnografia, Folclore, Museologia e Literatura Popular de Tradição Oral, com especial enfoque para os distritos de Leiria e Santarém. Foi o responsável pela candidatura da Festa dos Tabuleiros (Tomar) a Património Cultural Imaterial Nacional.

[António Camões Gouveia] Doutor em História pela Universidade Nova de Lisboa. É investigador do CHAM / NOVA; CEHR / UCP; reliquiarum SCML/MSR. Dá aulas, desde 1981, na NOVA/FCSH, no âmbito da História da Sociedade e da Cultura (séculos XVI a XVIII) e da Programação de Cultura. As suas áreas de interesse científico centram-se na História Social, das Sociabilidades e dos Poderes nas vertentes da História da Cultura, das Mentalidades e da História Religiosa. Em confluência teórico-prática junta-lhes a Programação de Cultura, nas dimensões do Património, da Museologia e da Mediação. É autor de: "O controlo do tempo", "Procissões", "As artes e o sagrado", "A sacramentalização dos ritos de passagem", e "Como a cortiça a Cultura vem sempre ‘ao de cima’. Traços de um esboço de programação de Cultura" (2007).

[António José dos Santos Gabriel] Licenciado em Análises Clínicas e Saúde Pública e em Biologia, mestre em Biologia Celular e Doutor em Biociências – ramo de especialização em Biologia Celular e Molecular. Foi Técnico de Análises Clínicas e Saúde Pública e Professor da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, encontrando-se aposentado destas funções. É componente e dirigente do Grupo Folclórico e Etnográfico de Arzila, tendo sido também cofundador da Associação de Folclore e Etnografia da Região do Mondego e integrado a sua Direção. É Conselheiro Técnico Regional da Federação do Folclore Português, desde 1990, foi Diretor da Federação do Folclore Português desde 2001 até 2022 e integrou o Conselho Técnico Nacional, desta instituição, sendo atualmente Coordenador do Conselho Técnico Regional da Beira Litoral - Gândara, Bairrada e Mondego.

[Carlos Manuel Faísca] Licenciado em História (2007) pela Universidade Nova de Lisboa, mestre em Ciências da Informação e da Documentação e Doutorado em Economia pela Universidad de Extremadura (2019). É Investigador Auxiliar do Centro de Estudos Interdisciplinares da Universidade de Coimbra (CEIS20), fazendo parte da Coordenação Científica do referido centro de investigação; Professor Auxiliar Convidado da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; e Presidente da Associação Portuguesa de História Económica e Social (APHES). É um estudioso de história rural e económica do século XIX. As suas mais recentes publicações abordam diferentes aspetos do desenvolvimento do setor agrícola e agroindustrial na Península Ibérica numa análise interdisciplinar de longo prazo em revistas como Historia Agraria, Rubrica Contemporanea, Ler História, Mundo Agrario, Revista de História da Sociedade e da Cultura e Revista Portuguesa de História.

[João Augusto Guerra da Rocha Nunes] Licenciado, Mestre e Doutor em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Professor Coordenador da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu. Especialista em história religiosa e eclesiástica, história local e regional. Entre muitos outros trabalhos, publicou: “Grupos sociais da Beira Interior em meados do século XIX”; “Beira Ilustre: 50 retratos ilustrados”; “De tempos imemoriais. A Matança: história e património de uma comunidade”.

[José Augusto Maia Marques] Historiador, antropólogo e ensaísta. Professor Universitário (ap) e Diretor do Departamento de Cultura da Câmara Municipal da Maia (ap). Autor de vários livros, capítulos de livros e artigos publicados em Portugal e no estrangeiro, muitos com revisão por pares. Tem como interesse de investigação a História Local, a Antropologia Cultural, o Património e a Cultura Popular e a Literatura como recurso turístico. É Editor Principal da "Revista da Maia - Nova Série", da Câmara Municipal da Maia e editor dos "Cadernos da Confraria", da Confraria do Vinho Verde. É membro da Associação Portuguesa de Antropologia, da Sociedade Histórica da Independência de Portugal e da Oral History Society.

[Luís Manuel Leitão Canotilho] Doutor em História do ensino artístico e instituições culturais durante o Estado Novo. Professor Coordenador do Departamento de Artes Visuais do Instituto Politécnico de Bragança. Tem produção no âmbito das artes do espectáculo, da criação e da máscara. Faz parte da Direção da Academia Ibérica da Máscara. Liderou variados projetos sócio-culturais.

[Marisa Barroso] Professora Ajunta e Investigadora na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Politécnico de Leiria desde outubro de 2008. Doutorada na área das Ciências do Deporto ramo do Desenvolvimento Motor. Leciona e coordena várias cadeiras unidades curriculares de dança com especial destaque na pedagogia da dança tradicional e popular. Coordena vários projetos relacionados com dança, valorizando a salvaguarda ativa da dança tradicional e popular portuguesa, e o desenvolvimento da escrita etnocoreográfica nos processos associados à recolha destas danças tradicionais e populares. É promotora de projetos como o ALL Dance Leiria, o Baile dos Pastorinhos e as Danças de Porto de Mós, fazendo parte dos “Aire”, grupo de música e dança tradicional e sendo responsável pela produção do CD "Danças de Porto de Mós".

[Manuel Pedro Ferreira] Doutor em Musicologia pela Universidade de Princeton, EUA (1997). Professor catedrático na FCSH/NOVA. Foi Presidente da Juventude Musical Portuguesa (1985-1987), assessor principal para a música clássica da sociedade Lisboa 94-Capital da Cultura (1993-1994) e, durante dezoito anos (2005-2023), coordenador executivo do CESEM. Fundou e dirige desde 1995 o grupo Vozes Alfonsinas, com o qual gravou vários CDs. Publicou internacionalmente mais de duzentos trabalhos científicos em livros e revistas e dirigiu vários projectos de investigação. Escreveu ou coordenou mais de vinte livros. É membro vitalício da Academia Europeia (desde 2010) e integrou durante dez anos a direcção da Sociedade Internacional de Musicologia (2012-2022). Tem exercido com regularidade o ofício de crítico musical. Tem também praticado a poesia e a composição musical, tendo escrito mais de meia-centena de obras vocais e de câmara.

[Martha Campos Abreu] Licenciada em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979), Mestre em História pela Universidade Federal Fluminense (1987), e Doutora em História pela Universidade Federal de Campinas (1996). Professora Titular do Instituto de História da Universidade Federal Fluminense, Brasil. É investigadora visitante na Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ/FFP). Foi professora visitante em várias universidades. Tem desenvolvido trabalhos nas temáticas da cultura popular, música negra, património cultural, pós-abolição, memória da escravidão e relações raciais. É consultora do Pontão de Cultura do Jongo/Caxambu e do Museu Casa do Pontal (Arte Popular Brasileira). Foi uma das coordenadoras, ao lado de Monica Lima, do projeto curatorial do Museu de Território na Pequena África/RJ para o Museu da História e Cultura Afro-brasileira (MUHCAB).

[Nuno Resende] Doutor em História da Arte Portuguesa pela Universidade do Porto. Professor auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e investigador integrado do CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória. Tem-se dedicado à História Local e ao estudo da fotografia. Tem exercido funções enquanto consultor, comissário científico e curador de vários projectos, conferências e exposições. É autor do livro “Trevões: identidade e legado” (2019). É editor da Revelar - Revista de estudos da fotografia e da imagem.

[Saul António Gomes] Doutor em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Professor Associado da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e desempenhou cargos de vice-presidente do Conselho Científico e do Conselho Diretivo da mesma instituição. Investigador do Centro de História da Sociedade e da Cultura (FLUC-UC), do CEHR da Universidade Católica Portuguesa e membro da Academia Portuguesa da História. Foi coordenador do projeto Fragmed – Corpus Portugaliae Fragmentorum e integrou as equipas de outros projetos nacionais e internacionais. Ministrou, como professor convidado, cursos de Paleografia e Diplomática na Universidade Federal de Goiás e na Universidade de Brasília. Tem uma vastíssima obra no âmbito da história da Idade Média, História Moderna, História Local e Regional.

[Sandra Cristina Jesus Boto] Doutora em Línguas, Literaturas e Culturas: Estudos Literários pela Universidade Nova de Lisboa (2012). Investigadora Auxiliar da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (desde 2020) e investigadora do Instituto de Estudos de Literatura e Tradição da mesma Universidade. É membro da High Performance Computing Chair (Universidade de Évora). Ensinou e investigou na Universidad de Huelva, na Universidade do Algarve e na Universitat Autònoma de Barcelona, onde dirigiu o Centro de Língua Portuguesa do Instituto Camões. Da sua experiência docente, destaca-se o ensino de Português para Estrangeiros, de Literatura Espanhola e de Humanidades Digitais". Estuda a Literatura Oral tradicional e desenvolve, atualmente, o projeto From the past to the future: the platform of the Portuguese expression folk balladry (CEECIND/00058/2018).